quinta-feira, 31 de julho de 2008

Amor versão LGBT

Enquanto o meu poster da Audrey Heburn anda com vontade de se atirar para cima de mim, cada vez que se descola da parede, e vejo um comentário do Blog da Ragazza penso no local onde o comprei: Madrid.

Durante a minha - curta - estadia em Madrid, pude presenciar a uma grande celebração: Parada del Orgullo LGBT (traduzindo: Desfile do Orgulho Lésbico, Gay, Bisexual e Transexual). Tal fez-me recordar pensamentos da altura, um texto que escrevi - não aqui, mas num caderno.

"Amor para Todos

Porque é que se discrimina quem ama pessoas de raças diferentes? É apenas a cor de pele e a origem que muda....

Porque é que se discrimina quem ama aquele que é do mesmo sexo? Se formos bem a ver, somos nós mesmos que muitas vezes aplicamos expressões do género "Se fosses homem, namorava contigo" ou então "Antes fosse homem/mulher [indicando o mesmo sexo que nós], já que @s mulheres/homens [sexo contrário ao nosso] são todos iguais..."

Porque se discrimina quem ama ambos os sexos? Mais escolha têm...

Porque se discrimina quem ama aquele que foi o seu anterior sexo? A pessoa em causa realmente sente que é do sexo oposto, por isso, nem problemas de mentalidade fechada deveria haver...


O Amor não tem fronteiras. Ou, pelo menos, não as deveria ter, segundo o dito popular. Mas as pessoas impõem fronteiras onde não existem, porque o Amor é entre dois seres, não interessa o sexo, raça, idade... o Amor é, segundo este artigo da Wikipedia: «...formação de um vínculo emocional com alguém, ou com algum objecto que seja capaz de receber este comportamento amoroso e alimentar as estimulações sensoriais e psicológicas necessárias para a sua manutenção e motivação.», ou seja, não se refere aqui que não há Amor entre pessoas se estas não são da mesma raça nem têm as mesmas orientações sexuais que as pessoas heterosexuais.

Se calhar, tal se deve ao facto dos Homens gostarem sempre de implicar com o próximo, porque há animais que, mesmo sendo de espécies diferentes, acasalam; há animais com comportamento homosexual e, segundo um psiquiatra - Dr. Richard Pillard - também bisexuais, bem como transexuais - tal como é referido no livro
Biological Exuberance : Animal homosexuality and Natural Diversity: "...more than 190 species in which scientific observers have noted homosexual or transgender behavior. ".


A toda a gente: Amem e deixem Amar!"

À Ragazza e ao Orgulho LGBTH
(também ao heterosexual,
o que importa é Amar!)






P.s.- também acredito que há diferentes tipos de amor, pois uma Amizade também é uma afeição, logo é um tipo de amor, Amor-Amigo.

3 fantasias:

Chrystiee disse...

Todos temos o direito a amar.

Cada mentalidade é diferente de uma outra, mas no geral, nenhuma aceitou ainda as formas diferentes de amor.

Vão dar uma volta, hipócritas.
O amor prevalece.

Anónimo disse...

Muito obrigada pela resposta ao meu comentário no blog da Ragazza.
:)
Está muito bem escrito, fico contente que penses assim!

Anónimo disse...

Realmente há pessoas muito retrógadas, que insistem em discriminar os outros, em dizer que a homossexualidade é 'uma moda'... Como se alguém quisesse ser discriminado no trabalho ou na vida pessoal, como frquentemente acontece! Por favor, deixem os outros em paz, toda a gente tem o direito de viver livre e a amar quem e como quiser!
o teu blog está muito giro, gosto imenso, passei a ser fã.