domingo, 7 de setembro de 2008

Regresso

Tenho estado ausente, de tudo, na generalidade. Só tenho mantido contacto com um número de pessoas contável pelos dedos da mão, tenho saído com quatro ou cinco pessoas diferentes, e é desses contactos e acompanhantes que tenho saudades.

Tenho me esquecido que daqui a pouco começam as aulas. Até esta semana, quando reparei que os ensaios do Gristo começam daqui a duas semanas e as inscrições para o segundo ano a três.

Ando ansiosa no mau sentido, pois não me apetece nada voltar a Educação, não pelo curso, mas pelo ambiente - digamos que há lá muita palhaçada e muita gente que mais vale ser apenas mera conhecida e travar conversa de nada sobre nada como se nada fosse.

Ando cansada. As férias não renderam como esperava - não me entendam mal, adorei muito do tempo em que estive de férias, mas, desde que a minha mãe foi trabalhar, dá-me nervos estar dentro de casa, pelo que passo o tempo a passear.


Cá em casa há quem me pergunte "Onde é que vives?", à qual respondo "No meu quarto.". Não vejo o Jornal porque, na sua maioria, só transmite tragédias ou futilidades.


Vivo no meu mundo.
No meu mundo onde sou naïve e ninguém tem o poder de me retirar a minha inocência, pois sei que, apesar de tudo, o mundo é belo, e só é belo porque é imperfeito - nos Jornais só mostram a imperfeição, raramente a beleza. O ser humano não é naturalmente mau! Não pode ser! Nada é naturalmente mau, tudo tem a sua réstia de bondade, tal como tudo tem maldade dentro de si....
(continuará)



1 fantasias:

Chrystiee disse...

Revejo-me em ti.

Não pela parte de estar fechada/sozinha em casa, mas porque me isolei, de certa forma.

Naïves rulam, babe :)